Home > Centro de Conhecimento > MATURIDADE E MOBILIDADE DOS RH NÃO É UTOPIA

2017-02-20 00:00:00.37

MATURIDADE E MOBILIDADE DOS RH NÃO É UTOPIA

Maturidade Recursos Humanos


Alinhar os colaboradores de uma organização em torno de objetivos comuns nem sempre é fácil. É fundamental escolher e aplicar as ferramentas digitais adequadas a cada caso, adotando uma solução que promova a maturidade dos recursos humanos.


A combinação entre a maturidade e a mobilidade dos recursos humanos de uma organização nem sempre é uma equação fácil de concretizar e, por isso, para que um decisor consiga tirar o melhor proveito do seu pessoal é necessário criar um forte sentido de cooperação no trabalho. É fundamental que os trabalhadores de uma organização (empresa, associação, município) se conheçam não apenas a si próprios, como também aos seus parceiros profissionais. As técnicas de "engajamento" assumem formas variadas, mas o objetivo final passa sempre por criar mecanismos de contágio, que contribuam para a união e o enfoque dos funcionários, alinhados com os propósitos da organização.

Embora haja poucos dados publicados acerca das mais-valias que os jogos podem aportar ao desempenho dos colaboradores de uma organização, um estudo levado a cabo pela UC - Denver Business School citado pelo portal eLearningIndustry adianta que poucas organizações adotam os jogos como base dos seus programas de treino interno, mas os benefícios da aprendizagem são inequívocos. Os trabalhadores que interagem com estas ferramentas lúdicas têm melhor memória, apresentam uma melhor taxa de compreensão e de confiança acerca das próprias capacidades para desempenharem as tarefas que lhes estão atribuídas.

Assim, nada melhor do que colocar em prática jogos em que os colaboradores utilizam técnicas de um determinado jogo, o qual atribui prémios e exibe um "ranking" em tempo real, encorajando todos os participantes a agir e a verificar as respostas no imediato. Deste modo, os elementos da organização ficam mais disponíveis para estar constantemente a par das "novidades" e dos fatos relevantes da vida da organização, como seja o caso de um município.

Os colaboradores que interagem com ferramentas destinadas à promoção da cultura organizacional mostram-se mais aptos ao desempenho da sua função, pois desenvolvem um sentido de cooperação no trabalho mais apurado.

A "Humour that Works" propõe o "People Trivia", jogo que funciona como elemento motivador, encorajador e inspirador e que permite aos intervenientes ver de imediato os resultados das suas ações. Através deste mecanismo lúdico, os colaboradores ganham novas competências e ficam mais disponíveis para a aplicação de técnicas de coaching ao seu dia-a-dia.

Em Guimarães, a câmara municipal tem disponível um "Inquérito de Satisfação", resultado da implementação do Sistema de Gestão de Qualidade, que tem permitido a concretização de diversos objetivos: uma reflexão planeada e sistematizada sobre o modo como se gerem, executam e controlam as atividades realizadas nos serviços a envolver; a avaliação das responsabilidades de cada um dos colaboradores desses serviços nas atividades realizadas; a redefinição das metodologias utilizadas de forma a minimizar as atividades que não acrescentem valor, otimizar os recursos e focalizar os colaboradores nas necessidades dos munícipes; um melhor controlo dos prazos legalmente estabelecidos; a melhoria da qualidade do sistema de comunicação e informação; a avaliação da satisfação dos cidadãos e a eficiente gestão das reclamações.

Em Guimarães, está em curso um plano que visa, entre outros aspetos, avaliar e gerir as responsabilidades de cada um

Se bem que estas diretrizes estejam apontadas, em primeira instância, para auscultar os ecos dos munícipes acerca do grau de qualidade e satisfação dos serviços autárquicos, o certo é que cada um dos funcionários ganha o alinhamento certo entre os objetivos traçados pelos responsáveis políticos e técnicos da câmara e as metas traçadas pelos próprios em termos de perspetivas profissionais futuras.

Academia DigitalOutra das componentes fundamentais da promoção da maturidade e da mobilidade dos recursos humanos no seio de uma organização municipal passa pela criação das academias digitais. Estas constituem-se como instrumentos estratégicos de excelência ao serviço da formação contínua, em toda a extensão da pirâmide organizacional. O exemplo que aqui apresentamos é o de uma empresa, a EDP, mas que pode muito bem ser transposto para o universo municipal. O nome escolhido para batizar o projeto não podia ser mais objetivo quanto aos propósitos: Universidade EDP. Criada em 2009, já envolveu mais de cinco mil participantes nas suas atividades, é constituída por cinco escolas funcionais direcionadas aos diferentes vetores de negócio e por duas escolas que abordam temas universais.

As academias digitais constituem uma ferramenta estratégica preciosa ao serviço das organizações. O desenvolvimento das capacidades pessoais e profissionais dos colaboradores é decisivo para o seu sucesso.

Como é que se faz a adaptação para o universo organizacional local - Através da partilha da cultura da empresa/município, da participação ativa de todos na sua transformação e renovação e da promoção da estratégia corporativa, desde a mobilidade interna e a gestão de talentos, à ética nos negócios/serviço ao munícipe e à sustentabilidade, entre outros. O propósito é o de desenvolver as capacidades pessoais e profissionais dos colaboradores, dando-lhes ferramentas para serem mais competitivos, colaborativos, empenhados no desenvolvimento e conscientes do seu papel na superação dos desafios diários. Esta"academia digital" permite aos colaboradores terem ainda ao seu dispor todos os conteúdos em ambiente virtual, pelo que podem prosseguir a sua formação em qualquer lugar e a qualquer momento, de acordo com as próprias capacidades de desempenho.

Partilha

Contacte-nos 218 214 932

Envie-nos uma mensagem